Empoderamento Feminino com Carina Belforte – Beatz Podcast #4

Beatz Podcast
Beatz Podcast
Empoderamento Feminino com Carina Belforte - Beatz Podcast #4
/

Carina Belforte, criadora do podcast Woman Being, nos contou suas experiências e falou tudo sobre Empoderamento Feminino. Um agradecimento especial as redatoras da Beatz, Luana Oliveira e Adriele Martins que conduziram com ótimas perguntas esse Podcast.

O que é Empoderamento Feminino?

Antes de tudo, é preciso saber que o empoderamento feminino é diferente do feminismo. Mas, você sabe qual a diferença entre eles?

O feminismo, resumidamente, é um movimento a favor da ideologia da equidade política, econômica e social entre os sexos. Já o empoderamento feminino, luta pela consciência coletiva, que se expressa por diversas ações a fim de fortalecer todas as mulheres a desenvolverem a equidade dos sexos.

Ou seja, o empoderamento é uma consequência do movimento feminista, sendo coisas diferentes, mesmo estando interligadas. Quando pensamos no termo “empoderar-se”, ele se refere ao ato de tomar poder sobre si mesma e suas decisões. Sendo assim, as mulheres precisam reconhecer que são capazes de tudo, para começar a realizar as mudanças necessárias na sociedade.

A mulher no mercado de trabalho

Muitas mulheres, ainda hoje, dependem da renda de seus maridos para se manter. Por isso também, muitas vezes, elas acabam se submetendo a relações tóxicas e situações bem difíceis. Com as mulheres no mercado de trabalho, todos os lados vão ganhar. Elas vão conseguir, aos poucos, sua independência financeira; além de colaborar com a economia do país.

É claro que, quando pensamos na história toda, as mulheres já deram um passo muito grande. Mas, ainda assim, grandes injustiças são cometidas no mercado. Uma delas, por exemplo, é a diferença salarial entre o homem e a mulher no mesmo cargo. Esse problema afeta muitas empresas e, recentemente, uma lei foi aprovada no Brasil, para garantir a redução desse problema.

A mulher no mercado de trabalho

O que é Sororidade?

Sororidade é a concepção atitudinal e ideal de irmandade feminina, que ganhou muita força nos movimentos contemporâneos. Remete à solidariedade, empatia e acolhimento entre as mulheres. Então, podemos dizer que esse termo tem tudo a ver com o empoderamento feminino.

Ainda há dicionários brasileiros que não contemplam essa palavra. Outros, indicam como o feminino de “fraternidade”. Por isso, é importante disseminar o significado e a sua importância em nossa sociedade. Podemos citar, como um exemplo cotidiano, uma mulher sendo assediada no metrô. Ao se deparar com essa situação, de acordo com a sororidade, todas as mulheres têm a obrigação de intervir e ajudá-la.

Como inserir o empoderamento feminino na educação escolar

Antes de tudo, é importante saber que a educação sobre esse assunto, precisa vir de casa. Ou seja, desde os primeiros anos de vida da criança, os pais devem comentar sobre o empoderamento feminino, seja para um garoto ou garota.

Mas, na escola, todos os professores e professoras devem estar atentos a esse tema, mantendo-se sempre informados. Pequenas atitudes como, por exemplo, mesclar a quantidade de meninas e meninos em um grupo, criar debates entre ambos os sexos na sala de aula, misturando-os, já faz uma grande diferença.

Essa troca de ideias entre os grupos é fundamental. Anos atrás, sabíamos que sempre teve aquele “clube do bolinha” e o “clube da Luluzinha”, em todas as turmas. Porém, essa distância entre eles acaba tornando a sociedade menos igualitária.

Além disso, as prefeituras das cidades podem incentivar, através de projetos sociais nas escolas, o debate e o conhecimento sobre o assunto. Dessa forma, com certeza, estaríamos construindo um mundo melhor e mais justo.

Mulheres empoderadas que são referência

O Brasil é um país onde temos importantes referências de mulheres. Para começar, não precisa ir muito longe. Em nossa própria casa, podemos admirar as ações de nossa mãe, avós, tias e irmãs. Mas, quando pensamos no mercado de trabalho, há muitas outras ainda.

Um exemplo de mulher que sempre luta para alavancar outras, é a Luiza Trajano. Dona da tão conhecida Magazine Luiza, ela participa de vários negócios comandados por mulheres, além de sempre lutar pelo direito delas. Todos nós devemos acompanhar e nos inspirar em seres humanos como esse. É dessa forma, que vamos construir um mundo melhor para as próximas gerações.

Bom, esse foi um resumo dos principais temas em nosso PodCast com a Marília. Se quiser conferir o bate-papo na íntegra, clique aqui!

Além disso, lembre-se de se inscrever no canal da Beatz e ativar as notificações. Assim, toda vez que chegar um conteúdo novo, você será informado. Por fim, não se esqueça, também, que todas as quintas-feiras, às 18h30, temos um novo convidado no podcast.

Te espero no próximo!

Posts relacionados

Thumbnail Beatz Podcast #23

Marketing Digital no Instagram com GABRIELLA BESTETTI – Beatz Podcast #23

GABRIELLA BESTETTI, Consultora de Imagem e Marketing, que empreende desde 2018, e em 2019, mudou sua vida para se dedicar ao Sirenna Brechó. A partir do...
Thumbnail Beatz Podcast #22

Técnicas de Performance Ads – Beatz Podcast #22

Neste Beatz Podcast #22, a equipe da Beatz preparou umas dicas técnicas para melhorar a perfomance de anúncios no Google...
Thumbnail Beatz Podcast #21

Customer Success nas StartUps com WILLIAN FERREIRA – Beatz Podcast #21

WILLIAN FERREIRA, Coordenador do time de Sucesso do Cliente na ClassApp, uma StartUp no ramo da educação (EDTech) focado em relacionamento entre...

Pronto para melhorar seu Marketing Digital? Então,
vamos bater um papo

Fale com um consultor
Vamos bater um papo sobre marketing digital?