O que é e-commerce? Tudo o que você precisa saber sobre o comércio eletrônico

Como funciona o e-commerce? Aprenda a montar uma estratégia eficiente para o comércio eletrônico.

Com as frequentes mudanças no mundo dos negócios, empresas de diferentes segmentos procuram se reinventar a cada dia. Assim, as buscas por diversas estratégias de vendas crescem diariamente e são cada vez mais digitais. Pois, muitas pessoas estão realizando suas compras através da internet. Por isso, decidi ao longo deste texto, falar detalhadamente sobre o que é e-commerce e como este tipo de comércio pode ajudar a sua marca de diferentes formas.

Afinal, de acordo com uma pesquisa da McKinsey, divulgada nas últimas semanas, o comércio eletrônico B2B cresceu 62% no último mês.

Aliás, o estudo avaliou as expectativas e os comportamentos dos clientes, que, assim como os comerciantes, precisaram mudar.

Desse modo, é muito interessante não apenas entender essa mudança, mas saber como este tipo de negócio está ajudando diversas marcas a reencontrarem um caminho seguro no mundo comercial.

Portanto, se você deseja tirar suas dúvidas sobre a venda online e descobrir os tipos de e-commerces, suas vantagens e características, continue a leitura e veja a variedade de informações que eu separei para você!

O que é e-commerce?

Sem dúvidas, saber o que é e-commerce é um dos principais desejos quando falamos sobre o assunto.

Aliás, entender melhor suas funcionalidades faz parte dos maiores questionamentos sobre o tema.

Então, primeiramente, preciso explicar que um e-commerce nada mais é que um comércio eletrônico, que realiza as ações de vendas através de dispositivos e plataformas eletrônicas.

De fato, no início, o e-commerce era utilizado para vender bens com valores mais acessíveis como livros e CDs.

Entretanto, hoje os comércios vendem todos os tipos de produtos e até mesmo carros, imóveis e acessórios de luxo.

Além disso, até alimentos, produtos que antes imaginávamos comprar apenas em espaços físicos, já são comercializados pela internet.

Portanto, vale explicar, também, que um e-commerce une dois importantes processos: o de vendas e o atendimento ao cliente. Assim, consegue comercializar produtos, receber e oferecer suporte, através de uma única plataforma.

Por fim, é importante destacar que existem diferentes meios para divulgar o e-commerce. Dessa forma, sua comunicação pode ser feita através de posts orgânicos ou anúncios nas redes sociais, e-mails marketing e até mesmo displays nos mecanismos de buscas, como o Google, por exemplo.

Existe diferença entre e-commerce e loja virtual?

Se, além de desejar saber o que é e-commerce, você também tinha alguma dúvida sobre a semelhança com a loja virtual, vou te explicar o que diferencia esses dois comércios agora.

Por contar com muitos processos, conforme citei acima, o e-commerce não apenas vende. Portanto, ele também recebe os pagamentos, organiza as entregas, calcula os fretes e uma série de ações que envolvem a compra.

Mas, a loja virtual apenas vende o produto. Ou seja, ela é uma parte do e-commerce. Portanto, existe ainda a diferença entre o e-commerce e os famosos marketplaces, que são um tipo de e-commerce no qual a loja virtual não é própria.

Dessa forma, o marketplace é um espaço oferecido para várias empresas venderem seus produtos. Portanto, a plataforma realiza processos de cobranças e outras atividades, enquanto os produtos são comercializados. Alguns exemplos são: OLX, Elo7 e Mercado Livre.

Plataforma

Talvez você já saiba que a plataforma de um e-commerce é o sistema responsável pelo gerenciamento e visualização do comércio digital. Mas quero te contar que existem diversas plataformas disponíveis e se você deseja abrir seu negócio online, é importante escolher a melhor opção para o mercado em que vai atuar.

Por isso, antes de decidir qual será a sua escolha, é fundamental entender as necessidades da sua loja.

Além disso, você deve dedicar atenção para os requisitos que uma boa plataforma deve ter. São eles:

  • Permissão para inclusão de produtos;
  • Gerenciamento de estoque e preços;
  • Proteção das informações pessoais;
  • Área dedicada ao cadastro dos itens;
  • Ferramenta de organização de pedidos;
  • Setor para cuidar de ações de pagamento;
  • Função para otimizar as entregas;
  • Garantia de segurança no envio de informações;
  • Possibilidade de integrações com os segmentos de marketing e logística.

Do mesmo modo, é fundamental que você também conheça os tipos de plataformas existentes. Elas são separadas em três categorias. Confira a seguir!

Gratuita

É uma opção que oferece maior possibilidade de personalização. No entanto, conta com hospedagens mais simples. Portanto, pode sofrer com instabilidade e problemas de suporte.

Paga

Inegavelmente, esta é uma possibilidade com mais vantagens. Pois oferece software mais especializado, além de ferramentas de atendimento diversificadas e maior estabilidade.

Mas é importante destacar, que algumas das plataformas pagas cobram uma porcentagem em cima das vendas realizadas.

Própria

Por fim, a plataforma própria oferece a possibilidade de personalização total. Porém, demanda uma equipe dedicada ao seu desenvolvimento. Do mesmo modo, precisa que os profissionais cuidem de sua constante atualização e eventuais correções.

Quais informações devem ter destaque?

De fato, uma plataforma do e-commerce oferece um mundo por trás dos produtos. É através dela que você pode realizar cadastros, incluir itens e fazer as vendas.

Afinal, ao lado de um lindo comércio, existe uma série de dados que influenciam no sucesso do negócio.

Por isso, algumas ações podem ser realizadas para ajudar os bons resultados, como automatização do processo de vendas, organização do catálogo de produtos, comunicação adequada, visual moderno, site leve e outras atitudes que ajudam a melhorar a experiência do cliente.

Portanto, é preciso destacar algumas informações logo de cara, para que seus consumidores saibam exatamente as informações básicas sobre o seu negócio.

Desse modo, é importante ter dados sobre a história da empresa, sobre os produtos, sobre as formas de pagamento e os prazos de entrega.

Além disso, destaque seus diferenciais, promoções e itens que estão em falta, para evitar constrangimentos e insatisfações.

Vantagens do e-commerce

Sem dúvidas, além de desejar saber o que é e-commerce, muitas pessoas almejam entender quais as principais vantagens de ter um comércio eletrônico.

Separei algumas delas para que você possa entender um pouco mais os benefícios deste tipo de negócio. Veja:

  • Economia: pois trata-se de um segmento com custos menores em comparação ao investimento em um comércio físico, que demanda a montagem de uma loja, com local físico, móveis e, na maioria das vezes, grande quantidade de funcionários;
  • Prazos reduzidos: o e-commerce demora um tempo mais curto para ficar pronto. Aliás, algumas plataformas já entregam a estrutura toda montada. Assim, você consegue começar a trabalhar com agilidade;
  • Lucro: sem dúvidas, essa é uma grande vantagem, já que com a economia citada é possível investir mais em qualidade, ter vendas maiores e aumentar a margem de lucro;
  • Diversidade: em um e-commerce é possível trabalhar com diferentes estilos de clientes. Desse modo, você consegue vender uma variedade maior de produtos;
  • Disponibilidade: por fim, um grande benefício é o fato de ter os itens disponíveis para venda 24 horas todos os dias. Assim, os consumidores conseguem acessar a sua loja nos momentos que estão mais tranquilos e podem analisar as opções com calma, aumentando as chances do comércio vender ainda mais.
Um homem segura um celular e um cartão de crédito em cima de um notebook.

Tipos de e-commerce

Sem dúvidas, quando falamos sobre o que é e-commerce logo pensamos em alguma loja que já conhecemos e são tradicionais nos meios digitais, não é mesmo?

Mas é importante entender que, atualmente, segmentos cada vez mais diferentes estão realizando vendas online.

Portanto, existem diferentes tipos de e-commerce, que são classificados nas seguintes categorias:

B2B (Business to Business)

Primeiramente, este é o tipo de comércio que realiza o processo de venda entre duas empresas. Assim, o objetivo, geralmente, é a revenda de produtos.

Indústrias Também Precisam de Marketing Digital [saiba por onde começar]

B2C (Business to Consumer)

Certamente, esta é a forma mais conhecida de e-commerce. Portanto, trata-se da venda feita de uma empresa para o consumidor final. Como, por exemplo, lojas conhecidas de roupas, acessórios eletrônicos e domésticos, entre outros itens.

C2C (Consumer to Consumer)

Da mesma forma, existe este tipo, que possibilita o negócio entre duas pessoas físicas, através da ajuda de um intermediador.

Ou seja, por meio de sites como Mercado Livre e eBay.

P2P (Peer to Peer)

Existe ainda este tipo de e-commerce, que compartilha arquivos digitais e troca os itens sem o intermediador.

Mas possui baixo retorno financeiro e é associado a pirataria e outros crimes virtuais.

Mobile Commerce

Trata-se de todas as vendas feitas por meio de dispositivos móveis. Por isso, é considerada por muitos como uma evolução do e-commerce, já que vem conquistando cada vez mais clientes.

Social Commerce

Conhecido por comércio social, é a integração do e-commerce com as mídias sociais. Inegavelmente, as redes estão cada vez mais poderosas e podem ajudar não apenas na divulgação, mas também, na troca de conselhos e informações sobre os produtos.

Aliás, hoje o Facebook e o Instagram são importantes fontes de vendas. Pois expõem os itens e a opinião dos consumidores, que são levadas em conta na hora da compra.

T-Commerce

Por fim, o T-Commerce é o comércio que utiliza a televisão digital para vender seus produtos. Ou seja, trata-se das vendas no meio das programações.

Desse modo, o telespectador pode comprar o item que está sendo exibido e escolher a sua forma de pagamento.

Portanto, está cada vez mais comum que os programas de TV disponibilizem QR codes para que os consumidores consigam comprar de maneira ainda mais ágil e prática.

Estratégias de sucesso

Se você lê os nossos textos aqui no blog da Beatz, deve estar acostumado com a palavra estratégia. Afinal, como especialistas em marketing digital, amamos métodos e táticas que impulsionam não apenas publicações, mas também resultados.

Por isso, acreditamos que existe sempre uma técnica capaz de fazer a empresa chegar mais longe. E com o e-commerce não é diferente. Aliás, existe uma série de dicas que podem ajudar o sucesso da empreitada.

Segmentação

A primeira dica é muito importante para todos os tipos de e-commerce. Sendo assim, trata-se da segmentação, que consiste em definir com qual público você irá trabalhar.

Sendo assim, como até já citei ao longo do texto, o comércio eletrônico, possibilita que você atue com diferentes estilos de clientes. No entanto, ainda assim, é fundamental entender o comportamento deles.

Por isso, faça pesquisas. Entenda suas preferências e qual tipo de consumidor predomina entre os seus compradores. Assim, você consegue criar uma comunicação mais adequada e eficiente, além de acertar com facilidade na escolha dos produtos que irá comercializar.

Marketing de conteúdo

Outra boa recomendação é apostar no marketing de conteúdo. De fato, esta é uma estratégia com grande potencial para atrair mais clientes. Pois serve como uma ponte segura na relação entre a marca e o consumidor.

Portanto, que tal ter um blog dentro do seu site de vendas? Escreva artigos relacionados ao segmento em que atua, com dicas para os leitores. Desse modo, sua empresa consegue uma aproximação preciosa e pode até se tornar uma referência no assunto.

Organização

Por fim, a minha dica é colocar sua metas em prática. Além disso, ter organização. Essa é uma estratégia que não falha. Pois, ao organizar seus objetivos e a sua rotina, você conseguirá vender melhor e realizar entregas de qualidade, sem perder prazos e sem desperdiçar nenhuma oportunidade.

No entanto, é preciso documentar tudo. Faça anotações diárias, pesquise com frequência o que pode ser melhorado e monitore seus resultados. Assim, terá bons relatórios, que futuramente te ajudarão a saber se você está agindo da melhor maneira ou se precisa aperfeiçoar em algum aspecto.

5 passos para começar o seu negócio

Sem dúvida, estou passando uma chuva de informações que podem te fazer questionar, se montar um comércio eletrônico é uma boa opção. Mas não se assuste, pois é importante que você saiba os detalhes para entender como é possível fazer tudo acontecer.

No entanto, agora que você já sabe o que é e-commerce, quais as opções de plataforma e suas principais vantagens, chegou o momento de conferir algumas dicas para começar a trabalhar neste segmento.

Dessa forma, separei um passo a passo exclusivo, com base em cases de sucesso e com a realidade que vem mudando a cada instante, para te ajudar a compreender quais etapas são fundamentais para este tipo de empresa.

1º passo: planejamento

A primeira fase para criar um e-commerce, é uma que eu sempre falo: planejamento. Afinal, do que adianta saber onde quer chegar sem conseguir traçar um bom caminho?

Portanto, o primeiro passo é planejar. Definir seus objetivos e montar um bom plano de negócios. Por isso, estude. Pesquise sobre outras empresas que vendem o mesmo produto que você. Entenda para qual público irá vender e, por fim, trace metas realistas para atingir com os pés no chão.

2º passo: escolha a plataforma

Conforme revelei ao longo do texto, existem diferentes tipos de plataforma. Ou seja, a gratuita, a paga e a própria. Portanto, encontre a melhor opção para o seu negócio e lembre-se de escolher uma solução que se encaixe na sua necessidade.

3º passo: cuide do visual da sua loja

Primeiramente, não esqueça de escolher um bom design para o seu e-commerce. Por isso, capriche na escolha do layout. Pois, um bom visual pode conquistar os clientes logo de cara.

Afinal, muitas pessoas priorizam este fator, que inclui, ainda, o cuidado com a qualidade das imagens presentes em seu site, que devem transmitir profissionalismo e ressaltar os pontos positivos dos produtos.

4º passo: formas de pagamento

Sem dúvidas, muitos clientes priorizam as facilidade de pagamento na hora de escolher onde comprar. Portanto, quanto mais possibilidades, maior é a sua chance de vender.

No entanto, não se comprometa com algo além da sua realidade. Ou seja, assuma somente trabalhos que consiga realizar com eficiência.

Da mesma forma, não deixe de contratar serviços especializados contra fraudes, para fugir de surpresas negativas.

5º passo: entrega dos produtos

Por fim, a última dica representa o cuidado com todo o serviço de logística do seu e-commerce.

Desse modo, dedique atenção em cuidar do estoque, separar os itens, preparar embalagens legais e, principalmente, cumprir os prazos.

Além disso, escolha um bom parceiro para a entrega dos produtos, pois este é um momento muito especial para os seus clientes.

De fato, existem outras atitudes que podem ser tomadas para estruturar um e-commerce, como a ajuda de profissionais de marketing, que podem te orientar no direcionamento e desenvolvimento das estratégias de venda e divulgação. Mas, com essas dicas básicas, já é possível começar!

Por isso, se o seu desejo for abrir um e-commerce para vender os produtos que vendia em sua loja física, não desista.

Sendo assim, se você não tinha um comércio e deseja começar agora, vá em frente. Este, é um universo que abraça diferentes tipos de empreendedores e você pode ser um futuro exemplo de sucesso.

Por fim, espero que as dicas do nosso texto possam ter esclarecido suas dúvidas sobre o que é e-commerce e outros questionamentos sobre este comércio que está crescendo de forma considerável.

Portanto, se você gostou deste texto, compartilhe em suas redes sociais, passe para mais amigos, e ajude mais pessoas a ficarem por dentro do assunto.

Além disso, fique de olho em nosso blog, pois o nosso time de conteúdo está sempre preparando matérias como esta, para informar e inspirar boas ideias.

Posts relacionados

marketing-de-conteúdo-para-atrair-leads

Marketing de Conteúdo: o que é e como atrair novos clientes com esse foco

Entenda como o Marketing de Conteúdo pode ajudar a sua empresa a atrair novos...
atraia-mais-leads-com-email-marketing

E-mail Marketing: como trazer leads mais assertivos e qualificados

O E-mail Marketing é, de fato, uma das melhores estratégias realizadas por quem deseja manter contato direto com seus clientes. Além de nutrir seu...
o-que-é-marketing-4.0

O que é o Marketing 4.0 e como ele pode gerar mais fidelização e confiança ao cliente.

O Marketing 4.0 é a nova realidade a ser implementada em nosso dia a dia. Ele veio para tornar mais profundo e assertivo o relacionamento entre empresa e...

Pronto para melhorar seu Marketing Digital? Então,
vamos bater um papo

Fale com um consultor
Vamos bater um papo sobre marketing digital?